A Personalidade é produto da organização dinâmica de diferentes componentes. Aquela, diz respeito a um determinado conjunto de características pessoais, coerentes e persistentes do indivíduo, apelando à sua própria maneira de agir e de pensar tal como à sua diferenciação.

 

A influência dos inúmeros factores condicionantes da nossa personalidade, ( tal como os que citaremos: Hereditariedade, Meio social e Experiências pessoais ), variam nos diversos indivíduos e nas diferentes fases do ciclo da vida.

>  HEREDITARIEDADE

O padrão genético do indivíduo, estabelecido no momento da concepção, influencia as características da personalidade que cada Ser desenvolverá.

Na determinação do temperamento de um Ser Humano, podemos evidenciar inúmeras variações no organismo individual no que respeita, por exemplo, à constituição física e ao  funcionamento dos sistemas nervoso e endócrino que são em grande parte, influências hereditárias.

O papel da hereditariedade no desenvolvimento e comportamento dos Seres Humanos é um assunto de grande relevo, podendo o estudo do caso concreto dos Gémeos ser um dos métodos mais eficazes na análise do papel da hereditariedade. Na generalidade, concluí-se que comparativamente às semelhanças físicas e intelectuais , é nas características da Personalidade que a semelhança é menor  ( factores biológicos ).

Além disso, os factores somáticos (orgânicos), como a altura e o peso, o funcionamento dos órgãos dos sentidos, podem afectar o desenvolvimento e alteração da personalidade.

Concluímos ainda que, as primeiras teorias da Personalidade (teorias dos tipos), dão maior ênfase ao papel dominante dos factores biológicos e das influências hereditárias na composição da Personalidade. Por outro lado, referem-se ao papel do Meio Social e das Experiências Pessoais como dependentes e estritamente subordinadas face a outros factores, colocando-as em segundo plano.

Mais tarde, a psicanálise de Freud evidenciará a componente biológica na construção da Personalidade assim como as formas de perturbação a que o nosso sistema estará sujeito nesta  evolução construtiva.  

>  MEIO SOCIAL

A contribuição dos factores sociais no desenvolvimento e comportamento de um Ser Humano, encontram-se explícitos com maior profundidade no que se refere à psicologia social e do desenvolvimento, pelo que tentaremos de forma sucinta e resumida referir o seu contributo para a Personalidade. 

O meio social é constituído por famílias, grupos e cultura a que determinado indivíduo pertence. Este factor tem um papel fundamental na construção da Personalidade. Esta, forma-se sob um processo conjunto e cooperativo de diversos sistemas sociais da vida, tal como a família, o trabalho, a comunidade ou a escola.

Todo e qualquer processo de socialização em que sobretudo a família consciencializa  e assume um papel preponderante não só nas características, como na qualidade  de relações interactivas existentes (  indivíduo > família, amigos e em processos educativos  -  indivíduo   >  escolas ), são formas que marcam profundamente a Personalidade.

O ambiente e o clima em que se vive ( hostil, violento, harmonioso,...), influenciam também a Personalidade. 

Os psicólogos  têm procurado determinar o efeito relativo da hereditariedade e do ambiente no desenvolvimento da personalidade. Em geral, parece que quanto mais próximo é o relacionamento de duas pessoas, tanto mais provável é que as características da sua personalidade sejam as mesmas. Entretanto, esta tendência é afectada pelas circunstâncias ambientais. Assim, gémeos idênticos criados juntos têm mais probabilidade de mostrar padrões semelhantes do que os criados separadamente, mas mesmo estes têm mais probabilidade de ser semelhantes do que irmãos que não sejam gémeos.  

                                             Wittig, op.cit.,p.28 

As correntes da aprendizagem social e as correntes do comportamento social, salientam o importante papel dos estímulos do meio social e ambiental, dos modelos sociais e de processos de aprendizagem na evolução e construção da Personalidade. De todos os elementos que a condicionam, a teoria da aprendizagem social é aquela que exclui ou seja, atribui menor valor ao Mundo interior da pessoa. 

Algumas pesquisas têm sido feitas sobre as principais causas que estão na base do Stress . Para além de factores sociais é necessário identificar a influência da forma de agir, ser e sentir, de factores geográficos e climáticos. ( ex: Viver em ilhas desérticas ).

 

>  EXPERIÊNCIAS PESSOAIS

As experiências pessoais englobam as vivências pessoais de cada Ser Humano. Acontecimentos do dia-a-dia,  sonhos, atitudes e comportamentos são alguns exemplos.

Estes, cada vez mais se revestem de uma extrema importância para o desenvolvimento  emotivo e sensível na infância da pessoa na construção da Personalidade. 

  (...) como é que a criança chega um dia, diante do seu espelho, ou do seu reflexo, a dizer  ‘ sou eu ‘, como é que ela toma, um dia, posse dela própria ?  

                                      René Zazzo 

Para uma adequada estruturação e organização da Personalidade, a qualidade de relações prematuras e premeditadas, tal como o processo de enraizamento de ligações existentes entre mãe/filho, parecem-nos essenciais a esta perfeita estruturação da Personalidade.

Citamos ainda algumas das consequências gravosas da carência e da privação de afectividade (  Ansiedade, automutilação  e comportamentos regressivos ).  A morte poderá ser mesmo a etapa final.

O Ser Humano é dotado de capacidades, tais como: capacidades cognitivas , afectivas e linguísticas, a socialização, os processos de autonomia e de construção de valores em crianças. Estas capacidades influenciam um sem número de relações familiares, tal como a sua constante complexidade de entendimento e aprendizagem.

No contexto da personalidade infantil, muitos psicólogos pensam que a partir dos 2-3 anos de idade, começam por surgir indícios e manifestações concretas da afirmação do Ego – Personalismo, no indivíduo enquanto criança. A criança procura afirmar-se perante a família criando situações embaraçosas ( ex: Dizer não constantemente ). Relacionamos ainda nesta fase, o facto de a criança utilizar a palavra Eu em vez de se referir a si na terceira pessoa. 

Na formação da Personalidade, a adolescência é uma etapa igualmente interessante e importante, pois identifica-se a necessidade de afirmação, a criação de identidade pessoal, de género e psicossocial. As situações de exagero, reflectem-se nesta fase da vida. O vestir, a defesa de ideias estruturadas e concretas e ainda a forma de expressão.

Como já foi referido sendo as experiências pessoais  ocorrências e acasos ( mortes, mudanças habitacionais, divórcios, satisfações e frustações ), são factores que demarcam a Personalidade dos detentores dessas vivências. 

A forma como tentamos superar e aceitar ou não, como pertences da nossa vida, condicionam também a Personalidade. 

 

 

| 1. Introdução | 2.  Personalidade | 3. Factores da Personalidade | 4. Traços da Personalidade | 5. O "Eu" como Personalidade |

| 6. Binómio Eu / Mundo | 7. Estrutura Eu / Mundo | 8. Relação Eu / Mundo | 9. Ruptura Eu / Mundo | 10.Teoria Behaviorista | 11. Teoria Humanista

| 12. Teoria Psicanalítica | 13. Perturbações | 14. Abordagem aos testes | 15. Conclusão / Bibliografia  |

> home <

Copyright © 2001, TB Productions