>  TEORIA HUMANISTA DA PERSONALIDADE

A Teoria Humanista é uma perspectiva sobre a motivação e a Personalidade. 

Na concepção dos psicólogos humanistas o indivíduo são, é aquele que deseja ser livre para poder decidir e optar de acordo com os seus desejos e o seu objectivo de vida sem que sofra influência de fenómenos, quer sejam estímulos exteriores, quer sejam impulsos interiores. Esta concepção tem em Abraham Maslow  ( 1908 – 1970 ) o seu expoente máximo com a Teoria da Auto – Realização.

Aquela que ficou conhecida como a pirâmide de Maslow é a base da sua abordagem à Personalidade, tendo aqui representado a hierarquia das necessidades – Necessidades Fisiológicas ; Necessidades de Segurança ; Necessidades de Afecto e Pertença ; Necessidades de Estima e Necessidades de Auto – Realização.

Para Maslow, a motivação era o factor predominante na vida do indivíduo.   A Personalidade é formada de acordo com os diferentes caminhos percorridos, consequência das mais variadas opções feitas pela pessoa. Deu ênfase às necessidades de realização dos talentos e potenciais individuais. Maslow criou uma lista com as principais qualidades das pessoas que teriam atingido o vértice da pirâmide.

Os indivíduos procurarão atingir as necessidades de ordem mais elevada ( estima ou realização artística ) depois de as necessidades mais básicas estarem saciadas como é o caso da fome e da segurança. A realização destas necessidades depende do indivíduo, sendo  poucos os que atingem o topo.

A Personalidade, na sua perspectiva, vai-se construindo através da satisfação das necessidades. 

Passamos a apresentar a perspectiva de Maslow sobre os indivíduos auto- realizados:

-          Percebem a realidade de modo preciso.

-          Aceitam-se a si próprios, aos outros e ao mundo.

-          São espontâneos e despretensiosos.

-          Centram-se mais nos problemas do que em si próprios.

-          Valorizam a solidão.

-           São autónomos.

-          Reagem com respeito aos mistérios da vida.

-          Têm experiências fortes.

-          Identificam-se com a Humanidade.

-          Têm relativamente poucos amigos, mas levam-nos a sério.

-          Partilham valores democráticos.

-          Têm um forte sentido ético.

-          Têm um sentido de humor sem hostilidade.

-          São criativos.

-          Resistem à enculturação.

Concluindo

      Existe nesta teoria uma diferença fulcral que a distingue da behaviorista e psicanalista e que reside na sua concepção da motivação humana. Na visão de Maslow, a pirâmide é o ponto de partida para a sua teoria da Auto-Realização. São as satisfações das necessidades que formam a Personalidade, e a base da acção humana é a motivação. 

      Procura-se estudar a pessoa como um todo , não limitando o objecto de estudo à sua relação com o meio ou procurando somente explicações na mente. É através das relações entre os indivíduos que procura estudá-los.

      Como limitação a esta teoria muitos apontaram o seu carácter pouco rigoroso, pois o seu conceito era difícil de provar cientificamente, uma vez que é a própria pessoa que decide se é ou não, auto - realizada.

      Há ainda quem defenda que esta teoria serve de base para a compreensão da Personalidade.

 

 

| 1. Introdução | 2.  Personalidade | 3. Factores da Personalidade | 4. Traços da Personalidade | 5. O "Eu" como Personalidade |

| 6. Binómio Eu / Mundo | 7. Estrutura Eu / Mundo | 8. Relação Eu / Mundo | 9. Ruptura Eu / Mundo | 10.Teoria Behaviorista | 11. Teoria Humanista

| 12. Teoria Psicanalítica | 13. Perturbações | 14. Abordagem aos testes | 15. Conclusão / Bibliografia  |

> home <

Copyright © 2001, TB Productions